Rainha Elizabeth comemora Jubileu de Diamante

15:54 Junior Lopes 0 Comentários



A rainha Elizabeth II, 86, comemora, no dia 02 de junho de 2012, seu Jubileu de Diamante no trono inglês, ou seja, 60 anos de poder. 
Nascida em 21 de abril de 1926, se tornou rainha em fevereiro de 1952, sendo coroada em junho do mesmo ano, aos 25 anos, ao suceder seu pai, George VI, com o tempo a rainha tornou-se amada pelos monarquistas ingleses e respeitada até mesmo por aqueles que sonham com a república no país. Dos quarenta monarcas britânicos desde Guilherme, o Conquistador, em 1066, somente seis foram rainhas e poucos foram os que governaram por mais de meio século. Somente a Rainha Vitória (1837-1901) ultrapassou a marca das seis décadas de trono, que ocupou por quase sessenta e quatro anos.
O jubileu será marcado pela grandiosidade que merce, com desfiles, shows, passeios de carruagens pelas ruas de Londres e um passeio real pelo Tâmisa, com uma frota de mais de mil barcos, planejado há dois anos e que custará o equivalente a cerca de R$ 32 milhões.


Curiosidades sobre a rainha e a monarquia inglesa:

  • A rainha Elizabeth II é chefe de Estado do Reino Unido e de alguns países da Commonwealth, nesta função ela não tem poderes executivos ou legislativos, mas tem o poder de declarar estado de guerra ou paz, liderar as forças armadas, representar o país no exterior e dissolver o parlamento, entre outras funções. Além, é claro, de ser um forte símbolo de unidade nacional.Segundo a historiadora Sarah Richardson, em entrevista ao Terra Notícias, citado no site do Jornal do Brasil, sobre a influência e a autoridade da rainha no mundo hoje, "a Coroa tem poderes para apontar o primeiro-ministro, outros ministros e demiti-los. Em teoria, ela pode demitir David Cameron (o atual primeiro-ministro), mas, na realidade, se ela fizer isso... A prerrogativa está lá, mas não é exercida. Em termos de seu papel externo, Elizabeth II também é a chefe de Estado de países que fazem parte do Commonwealth (15 países como Austrália, Canadá e Jamaica), o que permite uma espécie de aliança "extra europeia". É uma relação especial que vem mais via monarquia do que Parlamento ou primeiro-ministro. Em alguns desses países, ela tem o poder de reverter sentenças, pessoas podem apelar a ela, por exemplo. Na realidade, esses poderes não são tão importantes, mas sim o fato de haver uma espécie de relação quase familiar com esses países e, para a Grã-Bretanha, representa outro tipo de identidade, fora da Europa.
  • A rainha é casada com o príncipe consorte Filipe, duque de Edimburgo.
  • Os termos Inglaterra, Grã-Bretanha e Reino Unido, que causam tanta confusão, são definições geopolíticas. Reino Unido se refere às regiões que o compõem: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte; Inglaterra, como acabamos de citar, é uma das regiões que compõem o Reino Unido; Grã-Bretanha é uma das ilhas que compõem as Ilhas Britânicas, juntamente com a Irlanda e outras ilhas menores.
  • A rainha já respondeu a mais de 3,5 milhões de cartas recebidas de diversos lugares do mundo. Inclusive, se você quiser, pode enviar uma mensagem à rainha, pelo seu jubileu, clicando aqui.
  • O palácio de Buckingham, a residência oficial da rainha, conta com mais de setecentos e cinquenta cômodos e tem mais de setenta e sete mil metros quadrados de construção, além de quase mil funcionários com as mais diversas funções.
  • Elizabeth sucedeu seu pai, George VI, por ser a filha mais velha e não ter irmãos do sexo masculino e tem como herdeiro ao trono seu filho, o príncipe Charles.


Saiba mais:



-----
Fonte:
Imagem: 
mrbadak.com/2012/02/16/queen-elizabeth-and-prince-philip-then-and-now/


Informações históricas: 
BBC
Jornal do Brasil

0 comentários:

Obrigado pelo seu comentário, ele estará visível assim que for aprovado.

Comentários anônimos podem ser publicados, porém não serão respondidos. Então, se quiser uma resposta, identifique-se. Ok?

Mais uma coisa, dependendo da correria do dia a dia, pode ser que eu demore um pouquinho para responder, mas pode ficar tranquilo que, cedo ou tarde, responderei.

Um abraço do professor Júnior