Música na aula - Chover (ou invocação para um dia líquido)

Caatinga
Vegetação de Caatinga no Sertão nordestino

Música interpretada pelo grupo Cordel do Fogo Encantado, que pode ser utilizada na disciplina de Geografia para trabalhar a região Nordeste, sub-região Sertão.

Chover (ou invocação para um dia líquido)

Cordel do Fogo Encantado

Ao trabalhar a região Nordeste do Brasil, a sub-região Sertão é a que primeiro chama a atenção dos alunos, seja pela questão da seca que castiga, seja pela singularidade da vegetação. Por isso mesmo, sempre deixo o Sertão como última sub-região a ser trabalhada, segurando a curiosidade dos alunos até o final. Após conhecermos e analisarmos cada uma das sub-regiões do Nordeste (Zona da Mata, Agreste, Sertão e Meio Norte) e discutirmos sobre as características físicas, sociais e econômicas, é hora de partirmos para as atividades em sala.
Como complemento às atividades, a música é sempre bem recebida pelos alunos. Para este conteúdo, geralmente trabalhamos com três músicas, que serão apresentadas em postagens distintas (clique no título da música para acessar a postagem):
  • Chover
    • que veremos nesta postagem e retrata a questão da chuva no Sertão
  • Lamento Sertanejo
    • que trata a situação do sertanejo na cidade  
  • Caboclo na cidade
    • utilizada para mostrar aos alunos que as migrações também acontecem em outras regiões.
Antes de apresentar a música para os alunos, é interessante comentar que o grupo Cordel do Fogo Encantado (que não existe mais) é da cidade de Arco Verde (PE), localizada na área do semiárido, no Planalto da Borborema. A própria localização da cidade já permite discutir a influência do meio no teor das letras do grupo.
É interessante destacar que o verso "Bombo trovejou a chuva choveu" é significativo na música, pois antes dele é cantada somente a seca e, depois dele, são mostradas as consequências da chuva.
Provavelmente, a sonoridade do grupo foge do que a maioria dos alunos está habituada a ouvir, por isso, é bom que o professor 'prepare' os ouvidos dos alunos para que o estranhamento não prejudique a audição da música.
O professor também pode preferir trabalhar com o vídeo da música, já que as apresentações do grupo eram bastante teatrais e verdadeiramente hipnóticas.

Boa aula!


Letra da música Chover (ou Invocação para um Dia Líquido), letra de Lirinha e Clayton Barros, interpretada pelo grupo Cordel do Fogo Encnatado.



O sabiá no sertão
Quando canta me comove,
Passa três meses cantando
E sem cantar passa nove
Porque tem a obrigação
De só cantar quando chove

Chover chover
Valei-me Ciço o que posso fazer
Chover chover
Um terço pesado pra chuva descer
Chover chover
Até Maria deixou de moer
Chover chover
Banzo Batista, bagaço e banguê

Chover chover
Cego Aderaldo peleja pra ver
Chover chover
Já que meu olho cansou de chover
Chover chover
Até Maria deixou de moer
Chover chover
Banzo Batista, bagaço e banguê

Meu povo não vá simbora
Pela Itapemirim
Pois mesmo perto do fim
Nosso sertão tem melhora
O céu tá calado agora
Mais vai dar cada trovão
De escapulir torrão
De paredão de tapera

Bombo trovejou a chuva choveu

Choveu choveu
Lula Calixto virando Mateus
Choveu choveu
O bucho cheio de tudo que deu
Choveu choveu
suor e canseira depois que comeu
Choveu choveu
Zabumba zunindo no colo de Deus
Choveu choveu
Inácio e Romano meu verso e o teu
Choveu choveu
Água dos olhos que a seca bebeu

Quando chove no sertão
O sol deita e a água rola
O sapo vomita espuma
Onde um boi pisa se atola
E a fartura esconde o saco
Que a fome pedia esmola

Seu boiadeiro por aqui choveu
Seu boiadeiro por aqui choveu
Choveu que amarrotou
Foi tanta água que meu boi nadou


Comentários

Conteúdo Correspondente (inclui anúncios)