Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Encontre todas as provas de História disponíveis - 6º 7º 8º 9º

Todas as Provas de História Disponíveis no Blog (Ensino Fundamental) Encontre todas as provas de História disponíveis no blog para o Ensino Fundamental (6º, 7º, 8º, 9º) Pesquise por turma

Prova de História - 1º Ano Ensino Médio - 2º bimestre - com gabarito

Prova de História - www.professorjunioronline.com


PROVA DE HISTÓRIA

1º ANO - ENSINO MÉDIO

2º BIMESTRE/2022

COM GABARITO



Prova de História - 1º ano - Ensino Médio - 2º bimestre - Com Gabarito.
Conteúdo da prova: Império bizantino e surgimento e expansão do Islamismo. Prova para download e Gabarito das objetivas após a transcrição.

Esta prova de História do 1º ano do Ensino Médio traz duas questões dissertativas e oito objetivas. As questões objetivas têm gabaritos. O conteúdo abordado na prova está ligado à manutenção do Império Romano do Oriente, o Império bizantino e ao surgimento do Islamismo. 

Abaixo, a transcrição da prova e, na sequência, link para download e o gabarito



1. (UFPB-adaptada) O Império Bizantino dominou vastas regiões de diferentes etnias, em três continentes (Europa, Ásia e África), sob a égide de um modelo teocrático centralizado, conhecido como cesaropapismo, no qual o Basileus concentrava, em suas mãos, a chefia suprema do exército, da administração do Estado (Poder de César) e da religião cristã (Poder de Papa). Por conseguinte, os conflitos de natureza política, econômica, social e cultural se manifestavam como questões de religião: as famosas “querelas religiosas” bizantinas.

Sobre essas querelas, é correto afirmar:

  1. O Arianismo, uma heresia religiosa, foi responsável pela conversão dos povos germânicos (os “Bárbaros”) ao cristianismo, defendendo a superioridade dos povos arianos sobre asiáticos e semitas..

  2. A Questão Iconoclasta expressou as divergências entre os sacerdotes orientais (egípcios e maronitas) – defensores do culto das imagens – e os sacerdotes ocidentais (gregos e latinos) – contrários ao culto das imagens.

  3. O Cisma do Ocidente (1054) dividiu o Cristianismo em duas Igrejas, a Católica Romana e a Cristã Ortodoxa, significando um dos passos decisivos para a afirmação do poder papal na Europa Oridental e da influência bizantina na Europa Oriental.

  4. O Monofisismo, uma corrente religiosa europeia, concebia o caráter unicamente humano de Cristo, contrapondo-se ao poder central e à influência das províncias asiáticas, que defendiam a dupla natureza de Cristo (divina e humana).

  5. O Cisma do Oriente (1054) dividiu o Cristianismo em duas Igrejas, a Católica Romana e a Cristã Ortodoxa, significando um dos passos decisivos para a afirmação do poder papal na Europa Ocidental e da influência bizantina no leste europeu.


2. (Unifra - adaptada) A partir do século III, o Império Romano enfrentou uma séria crise.Porém os efeitos dessa crise não foram sentidos igualmente nas porções ocidental e oriental do Império. Com a divisão feita por Teodósio em 395, passou a existir o Império Romano do Oriente, ou Império Bizantino. Durante o longo período conhecido por Idade Média, várias foram as transformações sofridas tanto no ocidente quanto no oriente.

A partir disso, que características são comuns ao Império Romano do Ocidente e ao Império Bizantino?

  1. Diversidade étnica no território, incluindo os chamados povos bárbaros.

  2. Presença forte da Igreja junto aos governantes.

  3. Sociedade marcada pela concentração de terras em mãos de poucos, onde a Igreja possuía ampla porcentagem da riqueza agrária.

  4. Centralização política e administrativa, expressa na figura do imperador.

Das afirmações acima, está(ão) correta(s)

  1. Apenas I e III.

  2. Apenas II e IV.

  3. Apenas I, II e III.

  4. Apenas II, III e IV.

  5. Todas estão corretas.


3. (UEM-adaptada) O texto abaixo se refere ao Império Bizantino. Leia-o atentamente e assinale o que estiver correto.

“Desde o princípio, o mosaico foi visto como um reflexo misterioso de um mundo sobrenatural no qual estava incluído o imperador como representante de Deus na terra. (…) Ocorre uma desproporção entre as figuras humanas e os objetos, de modo que, com freqüência, um personagem tem o mesmo tamanho de uma árvore, uma casa etc. Está claro que se perdeu o gosto por copiar fielmente a forma externa, como acontecia na arte romana, e nestas representações, muito mais conceituais, intelectualizadas, interessa sobretudo a ideia, o valor simbólico e narrativo da cena, sublinhado pela luz e pela cor” (ALMAZÁN, S. A.; MUÑOZ, S. A. Historia de Arte. Madrid: UNED, 2002, p. 111).

  1. A técnica do mosaico, que atingiu um alto nível de desenvolvimento em Bizâncio, também foi empregada por outros povos, que a desenvolveram independentemente do contato com o Império Romano do Oriente.

  2. A chamada Querela das Imagens foi um debate teológico e político que dividiu os iconoclastas e os iconófilos, sendo que os primeiros defendiam a destruição das imagens, entre outras coisas, por temerem que elas estimulassem a idolatria.

  3. A ruptura entre cristãos católicos e cristãos ortodoxos na Baixa Idade Média foi provocada, em grande medida, pelo repúdio dos orientais ao modo irônico pelo qual os artistas ocidentais representavam o sofrimento de Jesus Cristo.ca na representação das proporções, pois foi beneficiada pelo descobrimento da perspectiva, uma técnica qu

  4. Uma diferença essencial entre a arte bizantina e a de seus ancestrais gregos estava na grande importância que o Império Romano do Oriente dava à representação precisa dos diversos deuses que compunham sua religião.

  5. A arte pictórica da Roma antiga atingiu uma grande qualidade técnie os artistas bizantinos não conseguiram imitar.


4.  (FGV-adaptada) Entre as múltiplas razões que explicam a sobrevivência do Império Romano no Oriente, até meados do século XV, está:

a) a capacidade política dos bizantinos em manter o controle sobre seu território, subordinado a uma República parlamentarista.

b) uma autonomia comercial das Cidades-estados otomanas, subordinadas ao Império Romano do Ocidente.

c) a essencial ruralização da sociedade para proteger-se de migrações desagregadoras.

d) uma monarquia despótica e teocrática que teve a capacidade política em manter o controle sobre seu território.

e) uma política descentralizada, consequência das migrações gregas e romanas.


-------------------------------

-------------------------------


5. (FUVEST-SP) Ao longo da Idade Média, a Europa Ocidental conviveu com duas civilizações, as quais muito se deve nos mais variados campos. Essas duas civilizações, bastante diferentes da Ocidental, contribuíram significativamente para o desenvolvimento experimentado pelo Ocidente, a partir do século XI, e para o advento da Modernidade no século XV. Indique quais foram essas civilizações, de que forma contribuíram para o desenvolvimento do Ocidente e aponte uma característica política de cada uma delas.


6. (UTFPR-adaptada) “Inicialmente, Maomé não pretendia fundar uma religião. Queria simplesmente “despertar” os seus concidadãos, convencê-los a venerar apenas a Alá, pois eles já o reconheciam como criador do céu e da Terra, e responsável pela fertilidade; evocavam-no por ocasião de crises e de grandes perigos e juravam “por Deus em seus votos mais sol enes”. Alá era, de resto, o senhor da ka´ba (Caaba). Numa das mais antigas suras, Maomé pede aos membros de sua própria tribo, os Coraixitas, que “adorem o senhor desta Casa; ele os alimentou nos dias de fome e libertou-os do medo”. Contudo, a oposição não demorou a manifestar-se”.

(ELIADE, Mircea. História das crenças e das idéias religiosas. Rio de Janeiro: Zahar, 1984, tomo 3, página 89) 

Tendo como base o texto acima, podemos assinalar como INCORRETO com relação ao Islamismo:

  1. Recitação do credo islâmico, “Não existe nenhum deus além de Alá e Maomé, o seu profeta”.

  2. Propagação pacífica do Islã, ou Jihad, pela qual a mesma deve ser levada aos outros povos de maneira cordial, por meio da catequização e da conversão voluntária.

  3. Observação do mês do Ramadã, no qual os fiéis jejuam desde o nascer até o pôr do sol.

  4. Peregrinação para Meca, ou Hajj, ao lugar do nascimento de Maomé e sede da Caaba, pelo menos uma vez na vida por todo muçulmano dotado de condições físicas e econômicas.

  5. Preces cotidianas, chamadas de slãts, feitas cinco vezes ao dia, em direção à Meca.


7. Leia o texto a seguir: “[...] O Alcorão ordena: “Não geres confusão na terra após este justo comando.” Quando diz também que a terra e tudo o que nela existe é criada para nosso uso, isto não implica uma transferência de propriedade; é uma incumbência a nós delegada, e respondemos perante o “Senhor de todas as coisas” pelo nosso ministério. O muçulmano é constantemente relembrado, quer no Alcorão, quer nos ditos preservados do Profeta, que a ganância e o desperdício estão entre os maiores pecados. Podemos usar aquilo que nos é disponibilizado para o nosso sustento, mas nada mais; e mesmo esse pouco não é mais do que um roubo se abandonamos a nossa função humana e decidimos renunciar a oração universal que transporta toda a criação de novo para a sua origem.” (Conceição, Miguel. O protesto da terra. In: Sabedoria Perene.)

Partindo do que está exposto no texto, indique a alternativa INCORRETA:

a) Os “outros ditos preservados do profeta”, aos quais o texto se refere, podem ser encontrados em livros como a Suna.

b) O islamismo rejeita o desperdício e a ganância por serem, além de tudo, pecado.

c) O texto indica que o Alcorão sugere a reforma agrária e a distribuição de terras entre os muçulmanos.

d) O texto acentua o fato de que o mau uso humano da terra e dos bens naturais é mais grave que um roubo.

e) O Alcorão sugere que o islâmico leva em conta uma espécie de comunhão entre a ação humana e os bens naturais que lhe foram dados por Deus.


8. (Instituto AOCP - adaptada) Preencha as lacunas e assinale a alternativa correta.

O islamismo tem suas origens na Península ___________, na cidade de Meca, onde nasceu Maomé, por volta do ano de 570. Na ocasião, devido a rivalidades doutrinárias, o fundador dessa religião teve de fugir para __________, que viria a ficar conhecida como Medina, a cidade do Profeta. O islamismo prega a submissão a Alá e se configura como ______________.

Ocorrem, no interior dessa instituição, algumas divisões e dissidências, entre elas estão as correntes xiitas e ___________. Aos seguidores, recomenda-se o respeito aos cinco pilares ou mandamentos, quais sejam: a fé em um único deus; rezar cinco vezes por dia; contribuir com doações; realizar o ___________ no mês do Ramadã; e peregrinar à Meca.

a) Arábica / Meca / monoteísmo / sunitas / jejum

b) Arábica / Yatreb / politeísmo / sunitas / jejum

c) Ibérica / Yatreb / monoteísmo / sunitas / jejum

d) Arábica / Yatreb / monoteísmo / sunitas / jejum

e) Ibérica / Meca / monoteísmo / sunitas / jihad


9. A respeito do surgimento do islamismo e a civilização árabe, assinale a alternativa INCORRETA:

  1. O Ramadã é o nono mês do calendário islâmico, e nele se realiza o jejum, que se estende do nascer ao pôr do sol. Aqueles que não podem jejuar, podem fazê-lo em outro momento do ano, e aqueles que, por motivos de saúde, não conseguirem observá-lo, podem substitui-lo por uma ação de caridade.

  2. A Hégira aconteceu em 622 e ficou marcada por ser a fuga de Maomé de Meca para Yatreb (Medina). A fuga aconteceu porque Maomé estava sendo perseguido por suas pregações favorávei ao politeísmo, e, como estava sem clã, sua vida estava em risco em Meca. Esse evento marca o início de uma prática que é um dos pilares do islamismo: a peregrinação até Meca.

  3. Yatreb, conhecida posteriormente como Medina, foi a cidade que abrigou Muhammad depois que ele fugiu de Meca. O apoio de Medina se deu porque os comerciantes da cidade viram nisso uma forma de enfraquecer Meca. Posteriormente, Muhammad se tornou a grande autoridade de Medina.

  4. Muhammad, ou Maomé, é a forma pela qual os muçulmanos chamam o seu profeta. Ele nasceu em Meca, em 570, e ficou conhecido por receber a revelação de Alá quando meditava em uma caverna no deserto.

  5. Maomé ficou conhecido como um dos mais honestos comerciantes de Meca e trabalhava, principalmente, como condutor de caravanas que faziam negócios na Península Arábica.


10. Explique os motivos que levaram o islamismo a se expandir tão rapidamente logo no primeiro século após a morte de Maomé e detalhe o evento que barrou essa expansão pela Europa.

 

 

 

Clique aqui para fazer o download da prova de História - 1º ano - Ensino Médio - 2º bimestre - sem cabeçalho.


GABARITO das objetivas

1. E

2. C

3. A

4. D

6. B

7. C

8. D

9. B

 


Comentários

Conteúdo Correspondente