Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Atividade - O Nome da Rosa

Atividade - Filme "O nome da rosa". Sugestão para o 1º Ano do Ensino Médio

Prova de História - 9º ano com gabarito

Populismo - www.professorjunioronline.com


PROVA DE HISTÓRIA - 9º ANO COM GABARITO

3º BIMESTRE

2022




Conteúdo da prova: Populismo no Brasil (1946 - 1964)
Série/Turma: 9º Ano
Bimestre:  
Ano: 2022
Gabarito: Sim, para as objetivas




Abaixo, transcrição da prova de História - 9º ano - 3º bimestre, com gabarito. Arquivo para download e Gabarito das objetivas após a transcrição.

Obs. As imagens da prova não aparecerão aqui na transcrição, apenas no arquivo para download (ao final da postagem.

Transcrição da Prova

1. (Uel 2014) A construção da cidade de Brasília fez parte do processo desenvolvimentista dos anos 1950 liderado pelo presidente Juscelino Kubitschek e seu vice, João Goulart. O projeto modernizante de JK assentava-se na política do “50 anos em 5”, que preconizava, entre outras coisas, dotar o país de uma infraestrutura suficiente para sustentar a industrialização.
Com base nos conhecimentos sobre a política econômica desse período histórico brasileiro, assinale a alternativa correta.
a) Disseminou o ensino técnico para todas as regiões do país, por meio dos institutos técnicos federais.
b) Expandiu a construção de usinas hidrelétricas e abasteceu de energia o setor produtivo.
c) Implantou a SUDAM, que realizou a modernização e a transformação da região amazônica.
d) Priorizou a importação de veículos automotores para o país se inserir no mercado internacional.
e) Privatizou a Companhia Siderúrgica Nacional, com a abertura do seu capital para investidores estrangeiros.

2. (G1 - ifpe 2019) Os slogans, frases e trechos de músicas, frequentemente, são utilizados para facilitar a comunicação entre candidatos e eleitores. Ao longo da história republicana brasileira, diversos slogans, frases e trechos de músicas foram usados para promover campanhas eleitorais.
Entre as alternativas abaixo, assinale aquela que associa slogan, frase e/ou trechos de músicas ao seu respectivo candidato a presidente.
a) “Varre, varre vassourinha”, campanha presidencial de Juscelino Kubistchek, em 1955.
b) “Cinquenta anos em cinco”, campanha presidencial de Getúlio Vargas, em 1950.
c) “Vote no brigadeiro, ele é bonito e é solteiro”, campanha presidencial de Eduardo Gomes, em 1945.
d) “Bota o retrato do velho outra vez”, campanha presidencial de Jânio Quadros, em 1960.
e) “Plante que o João garante”, campanha presidencial de João Goulart, em 1964.

3. (G1 - ifce 2019) O conceito de "populismo" surgiu nos anos de 1950 tendo como base estudos de intelectuais que queriam compreender as mudanças políticas ocorridas em países da América Latina após os anos de 1930.
No Brasil, um dos governos considerados populistas foi o de Juscelino Kubitschek, também conhecido como JK, que inaugurou seu mandato prometendo grandes mudanças e projetos, em especial no que se referia à industrialização.
Fizeram parte do governo de Juscelino Kubitschek o slogan
a) “Pra frente Brasil” e o plano de política econômica chamado de Plano Lafer.
b) “Brasil de Todos” e o plano de política econômica chamado de Plano Trienal.
c) “Cinquenta anos de progresso em cinco de governo: cinquenta em cinco” e o plano de política econômica chamado de Plano de Metas.
d) “Varre, varre, vassourinha...” e o plano de política econômica chamado de Plano de Metas.
e) “Brasil sem miséria” e o plano de política econômica chamado de Plano Real.

4. (G1 - cftmg 2018) O golpe militar que desalojou o presidente João Goulart em março de 1964 não foi um evento isolado na história política brasileira e mundial. Foi resultado de um processo de polarização interna, associado à polarização do sistema internacional.
LOHBAUER, Christian. Brasil definiu em 64 seu alinhamento na Guerra Fria. Estadão, 28 mar. 2014. Disponível em: <http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,brasil-definiu-em-64-seu-alinhamento-na-guerra-fria,1146324>. Acesso em: 10 set. 2017.
Sobre o processo político que resultou no Golpe de 1964, afirma-se que:
I. A Guerra Fria oferece um contexto mais amplo para sua compreensão.
II. Os grupos que articularam o golpe contaram com o apoio financeiro da União Soviética.
III. O aprofundamento do conflito ideológico entre EUA e URSS intensificou a polarização interna.
IV. A tentativa do presidente João Goulart de modernizar um país tão desigual era vista por muitos como um caminho para o socialismo.
Estão corretos apenas os itens
a) I, II e III. b) I, II e IV. c) I, III e IV. d) II, III e IV.


5. (Uece 2019) Leia atentamente o seguinte excerto:
“O rádio cresceu no início dos anos 50, quando houve um aumento da publicidade. As populares radionovelas, por exemplo, tinham como complemento propagandas de produtos de limpeza e toalete. Na televisão, a publicidade não se limitava a vender produtos, e as próprias empresas eram produtoras dos programas que patrocinavam. Houve um aumento da tiragem dos jornais e revistas, e popularizaram-se as fotonovelas, lançadas no início da década. O cinema e o teatro também participaram desse processo, tanto do lado das produções de caráter popular quanto das produções mais sofisticadas. (...) Se o otimismo e a esperança implicaram profundas alterações na vida da população em todo o mundo, permitindo, não a todos, mas a uma parcela – os setores médios dos centros urbanos –, consumir novos e mais produtos, por outro lado, a vontade do novo trazia embutido, em várias áreas da cultura, o desejo de transformar a realidade de um país subdesenvolvido, de retirá-lo do atraso, de construir uma nação realmente independente”.
KORNIS, Mônica Almeida. Sociedade e cultura nos anos 1950. FGV CPDOC – O Governo Juscelino Kubitschek. Disponível em: https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/JK/artigos/Sociedade/Anos1950.
Partindo do trecho citado, é correto concluir que
a) no Brasil, os anos da década de 1950 foram marcados pelo otimismo, sobretudo na era JK, e pelo avanço do socialismo de matriz soviética na vida cotidiana dos setores médios urbanos.
b) o desenvolvimento de toda uma cultura de massa no Brasil dos anos de 1950 se deu afastado da influência do capitalismo dos EUA que, naquele período, disputava a influência econômica, política e ideológica com a URSS.
c) as alterações ocorridas no período, em toda a sociedade brasileira, levaram a um sentimento de que o Brasil havia saído da condição de subdesenvolvimento e alcançado o nível de nação desenvolvida.
d) as mudanças ocorridas na vida das classes médias urbanas, na década de 1950, também proporcionaram, a partir de então, uma conscientização na área da cultura, sobre a realidade do Brasil e a necessidade de mudá-la.

6. (Espcex (Aman) 2019) Entre 1945 e 1964, existiam no Brasil dois projetos de Nação que disputavam a preferência dos eleitores, o nacional estatismo, liderado por Getúlio Vargas, e o liberalismo conservador, liderado por Carlos Lacerda. Avalie as informações abaixo listadas.
I. O Estado devia intervir na economia.
II. Abertura total às empresas e aos capitais estrangeiros.
III. O Brasil deveria alinhar-se com os EUA incondicionalmente.
IV. Criação das empresas estatais em áreas estratégicas.
A alternativa que apresenta propostas do liberalismo conservador é
a) I e II. b) I e III. c) II e III.
d) II e IV. e) III e IV.

7. (Enem 2018)
TEXTO I
Programa do Partido Social Democrático (PSD)
Capitais estrangeiros
É indispensável manter clima propício à entrada de capitais estrangeiros. A manutenção desse clima recomenda a adoção de normas disciplinadoras dos investimentos e suas rendas, visando reter no país a maior parcela possível dos lucros auferidos.
TEXTO II
Programa da União Democrática Nacional (UDN)
O capital
Apelar para o capital estrangeiro, necessário para os empreendimentos da reconstrução nacional e, sobretudo, para o aproveitamento das nossas reservas inexploradas, dando-lhe um tratamento equitativo e liberdade para a saída dos juros.
CHACON, V. História dos partidos brasileiros: discurso e práxis dos seus programas. Brasília: UnB. 1981 (adaptado).
Considerando as décadas de 1950 e 1960 no Brasil, os trechos dos programas do PSD e UDN convergiam na defesa da
a) autonomia de atuação das multinacionais.
b) descentralização da cobrança tributária.
c) flexibilização das reservas cambiais.
d) liberdade de remessa de ganhos.
e) captação de recursos do exterior.

8. (Enem 2018) A democracia que eles pretendem é a democracia dos privilégios, a democracia da intolerância e do ódio. A democracia que eles querem é para liquidar com a Petrobras, é a democracia dos monopólios, nacionais e internacionais, a democracia que pudesse lutar contra o povo. Ainda ontem eu afirmava que a democracia jamais poderia ser ameaçada pelo povo, quando o povo livremente vem para as praças – as praças que são do povo. Para as ruas – que são do povo.
Disponível em: www.revistadehistoria.com.br/secao/artigosldiscurso-de-joao-goulart-no-comicio-da-central. Acesso em: 29 out. 2015.
Em um momento de radicalização política, a retórica no discurso do presidente João Goulart, proferido no comício da Central do Brasil, buscava justificar a necessidade de
a) conter a abertura econômica para conseguir a adesão das elites.
b) impedir a ingerência externa para garantir a conservação de direitos.
c) regulamentar os meios de comunicação para coibir os partidos de oposição.
d) aprovar os projetos reformistas para atender a mobilização de setores trabalhistas.
e) incrementar o processo de desestatização para diminuir a pressão da opinião pública.

9. (Enem 2016)
No anúncio, há referências a algumas das transformações ocorridas no Brasil nos anos 1950 e 1960. No entanto, tais referências omitem transformações que impactaram segmentos da população, como a
a) exaltação da tradição colonial.
b) redução da influência estrangeira.
c) ampliação da imigração internacional.
d) intensificação da desigualdade regional.
e) desconcentração da produção industrial.

10. (Enem) A moderna democracia brasileira foi construída entre saltos e sobressaltos. Em 1954, a crise culminou no suicídio do presidente Vargas. No ano seguinte, outra crise quase impediu a posse do presidente eleito, Juscelino Kubitschek. Em 1961, o Brasil quase chegou à guerra civil depois da inesperada renúncia do presidente Jânio Quadros. Três anos mais tarde, um golpe militar depôs o presidente João Goulart, e o país viveu durante vinte anos em regime autoritário.
A partir dessas informações, relativas à história republicana brasileira, assinale a opção correta.
a) Ao término do governo João Goulart, Juscelino Kubitschek foi eleito presidente da República.
b) A renúncia de Jânio Quadros representou a primeira grande crise do regime republicano brasileiro.
c) Após duas décadas de governos militares, Getúlio Vargas foi eleito presidente em eleições diretas.
d) A trágica morte de Vargas determinou o fim da carreira política de João Goulart.
e) No período republicano citado, sucessivamente, um presidente morreu, um teve sua posse contestada, um renunciou e outro foi deposto.

11. (Unicamp 2018) Vistas em conjunto, as aspirações ruralistas não eram contraditórias ou incompatíveis com o programa desenvolvimentista de Juscelino Kubitschek. A ideia de incompatibilidade entre o projeto nacional-desenvolvimentista e os interesses agrários era uma ficção.
(Adaptado de Vânia Moreira, “Os Anos JK: industrialização e modelo oligárquico de desenvolvimento rural”, em Jorge Ferreira e Lucília Delgado (Orgs.), O Brasil Republicano. v. 3. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, p. 169-170.)
Considerando a composição do setor rural nacional e o programa desenvolvimentista do governo JK, é correto afirmar que:
a) A "Marcha para o Oeste" obteve grande êxito porque, além dos grandes ruralistas, conseguia atender também aos interesses dos pequenos posseiros, trabalhadores sem-terra e indígenas.
b) O desenvolvimentismo atendia às ambições da oligarquia rural, em função das políticas de modernização da agricultura, permitindo que ela se beneficiasse da expansão do mercado consumidor, um dos desdobramentos da industrialização.
c) O Plano de Metas do governo JK fracassou porque os interesses do agronegócio se mostraram posteriormente inconciliáveis com as demandas da velha oligarquia rural das regiões Norte e Centro-Oeste.
d) Os interesses agrários e o projeto de industrialização do nacional-desenvolvimentismo eram compatíveis porque o Partido Trabalhista Brasileiro era composto principalmente pela oligarquia rural.


12. (Unesp 2017) Observe o cartaz, relativo ao plebiscito realizado em janeiro de 1963.
O cartaz alude à situação histórica brasileira marcada por
a) estabilidade política, crescimento da economia agroindustrial e baixas taxas de inflação.
b) renúncia presidencial, debates sobre sistema de governo e projetos de reforma social.
c) ascensão de governos conservadores, despolitização da sociedade e abolição de leis trabalhistas.
d) deposição do presidente da República, privatizações de empresas estatais e adoção do neoliberalismo.
e) autoritarismos governamentais, restrições à liberdade de expressão e cassações de mandatos de parlamentares.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
Leia o texto para responder à(s) questão(ões) a seguir.
A industrialização contemporânea requer investimentos vultosos. No Brasil, esses investimentos não podiam ser feitos pelo setor privado, devido à escassez de capital que caracteriza as nações em desenvolvimento. Além disso, o crescimento econômico do Brasil, um recém-chegado ao processo de modernização, processou-se em condições socioeconômicas diferentes. Um efeito internacional de demonstração, na forma de imitação de padrões de vida, entre países ricos e pobres, e entre classes ricas e pobres dentro das nações, resultou em pressões significativas sobre as taxas de crescimento para diminuir a diferença entre nações desenvolvidas e em desenvolvimento. Em vista das aspirações de melhores padrões de vida, o governo desempenhou um papel importante no crescimento econômico recente do Brasil.
(Carlos Manuel Peláez e Wilson Suzigan. História monetária do Brasil, 1981. Adaptado.)


13. (Unesp 2017) Os impasses do desenvolvimento industrial brasileiro, apontados pelo texto, foram enfrentados no governo Juscelino Kubitschek (1956-1961) com o Plano de Metas, cujo objetivo era promover a industrialização por meio
a) da associação de esforços econômicos entre o Estado, o capital estrangeiro e as empresas nacionais.
b) da valorização da moeda nacional, da estatização de fábricas falidas e da contenção de salários.
c) da criação de indústrias têxteis estatais e do aumento de impostos sobre o grande capital nacional.
d) do emprego de empresas multinacionais submetidas à severa lei da remessa de lucros, juros e dividendos para o exterior.
e) do combate à seca no Nordeste e do aumento do salário mínimo, com controle da inflação.

14. (Unesp) Bossa nova é ser presidente
desta terra descoberta por Cabral.
Para tanto basta ser tão simplesmente:
simpático, risonho, original.
Depois desfrutar da maravilha
de ser o presidente do Brasil,
voar da Velhacap pra Brasília,
ver Alvorada e voar de volta ao Rio.
Voar, voar, voar.
[...]
(Juca Chaves apud Isabel Lustosa. Histórias de presidentes, 2008.)
A canção Presidente bossa-nova, escrita no final dos anos 1950, brinca com a figura do presidente Juscelino Kubitschek. Ela pode ser interpretada como a
a) representação de um Brasil moderno, manifestado na construção da nova capital e na busca de novos valores e formas de expressão cultural.
b) celebração dos novos meios de transporte, pois Kubitschek foi o primeiro presidente do Brasil a utilizar aviões nos seus deslocamentos internos.
c) rejeição à transferência da capital para o Planalto Central, pois o Rio de Janeiro continuava a ser o centro financeiro do país.
d) crítica violenta ao populismo que caracterizou a política brasileira durante todo o período republicano.
e) recusa da atuação política de Kubitschek, que permitia participação popular direta nas principais decisões governamentais.

15. (Unicamp) Em 30 de março de 1964, o Presidente João Goulart fez um discurso, no qual declarou: “Acabo de enviar uma mensagem ao Congresso Nacional propondo claramente as reformas que o povo brasileiro deseja. O meu mandato será exercido em toda a sua plenitude, em nome do povo e na defesa dos interesses populares.”
(Adaptado de Paulo Bonavides e Roberto Amaral, Textos políticos da história do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2002, vol. 7, p. 884.)
Sobre o contexto em que esse discurso foi pronunciado, é possível afirmar o seguinte:
a) Enfrentando a oposição de setores conservadores, Jango tentou usar as reformas de base, que deveriam abranger a reforma agrária, a eleitoral, a educacional e a financeira, para garantir apoio popular ao seu mandato.
b) Quando Jango apresentou ao Congresso Nacional as reformas de base, elas já haviam sido alteradas, abrindo mão da reforma agrária, para agradar aos setores conservadores, e não apenas às classes populares.
c) Com as reformas de base, Jango buscou afastar a fama de esquerdista, colocando na ilegalidade os partidos comunistas, mas motivou a oposição de militares e políticos nacionalistas, ao abrir o país ao capital externo.
d) Jango desenvolveu um plano de reformas que deveriam alterar essencialmente as carreiras dos militares, o que desagradava muitos deles, mas também reprimiu várias greves do período, irritando as classes populares.

16. (Unesp) A respeito do período da história política do Brasil que se estendeu de 1951 a 1954, quando Getúlio Vargas exerceu a presidência da República, pode-se afirmar que
a) a inflação atingiu índices mínimos, o que garantiu o apoio dos empresários e da classe média ao governo, assim como o fim das greves.
b) o grande partido político, a União Democrática Nacional (UDN), sustentou a política de desenvolvimento econômico implementada pelo governo.
c) o governo aboliu a legislação trabalhista criada e aplicada pela ditadura varguista durante o Estado Novo.
d) o Alto Comando das Forças Armadas, em particular da Força Aérea, manteve-se neutro face às disputas que levaram ao suicídio de Vargas.
e) foi aprovado no Congresso o projeto de criação da Petrobrás, empresa estatal, embora fosse permitida a algumas empresas estrangeiras a distribuição dos derivados do petróleo.

17. (Espm 2018) O período que correspondeu à presidência de Juscelino Kubitschek (1956-1961) pode ser definido por uma palavra: desenvolvimentismo. O Plano de Metas, primeiro projeto de planejamento para o desenvolvimento econômico desencadeou crescimento econômico sem precedentes.
A reação às políticas inovadoras e até arrojadas de Juscelino partiu de vários setores da sociedade. Já em 1957, Juscelino enfrentara lockout de cafeicultores de São Paulo, Minas e Paraná que, pelas estradas, mobilizaram agricultores com suas máquinas (a “Marcha da Produção”), enquanto o Pacto de Unidade Intersindical (PUI) articula em São Paulo, 450 mil operários na greve contra a carestia. No fim do governo, as classes médias, embora tenham experimentado melhora em suas condições de vida, estavam insatisfeitas com a política desenvolvimentista.
(Adriana Lopez e Carlos Guilherme Mota. História do Brasil: uma interpretação)
A partir da leitura do texto e de seu conhecimento a respeito do governo do presidente JK, é correto assinalar que a reação às políticas desenvolvimentistas, que afetavam as classes médias, derivou:
a) do apoio de JK à Revolução Cubana, liderada por Fidel Castro em 1959;
b) da ruptura com os Estados Unidos e a adesão a uma política terceiro-mundista;
c) da aceleração da inflação e aumento do endividamento do país com o exterior;
d) da ruptura com o PSD, partido que congregava a burguesia e o empresariado;
e) do retumbante fracasso do Plano de Metas, especialmente nos setores da indústria e dos transportes.

18. (Uece 2018) Como outros governantes brasileiros do século XX, Jânio Quadros também não concluiu seu mandato presidencial. O fim precoce do governo de Jânio Quadros deveu-se
a) ao golpe civil-militar que, em março de 1964, derrubou o governo e estabeleceu 21 anos de governo ditatorial conduzidos por militares.
b) ao seu suicídio, ocorrido ainda em agosto de 1961, em função da grave crise econômica e política em seu governo.
c) à sua inesperada renúncia apresentada ao congresso em uma carta na qual dizia ter forças terríveis agindo contra ele.
d) ao processo de impeachment aberto contra ele a partir das denúncias de corrupção feitas pelo seu próprio irmão aos órgãos da mídia.

19. (Acafe 2018) Após a saída de Getúlio Vargas do poder em 1945 o então Ministro da Guerra do Estado Novo, General Eurico Gaspar Dutra, foi eleito presidente do Brasil. Entre as características do seu governo pode-se destacar, exceto:
a) Uma nova constituição foi aprovada e o voto tornou-se obrigatório para todos os brasileiros alfabetizados, maiores de 18 anos e de ambos os sexos.
b) Alinhamento com o bloco capitalista liderado pelos Estados Unidos e rompimento de relações diplomáticas com a União Soviética.
c) Criação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), fundação da Petrobrás e início da campanha nacional “O petróleo é nosso”.
d) Propôs o SALTE, um plano econômico desenvolvimentista que priorizava investimentos na Saúde, Alimentação, Transporte e Energia.

20. (Puccamp 2017) É principalmente a partir de Getúlio Vargas (1930-45 e 1950-54) que o fenômeno entendido como industrialização passa a ser uma preocupação incentivada e sistematizada pelo Estado. Num segundo momento é Juscelino Kubitschek − JK (1956-61) que retoma e acelera o processo.
Estabelecendo uma comparação entre os processos de industrialização desenvolvidos por Vargas e JK é correto afirmar que
a) ambos se utilizaram do endividamento externo como fonte básica para desenvolver o processo, fortemente concentrado no eixo São Paulo-Rio de Janeiro, no período Vargas, mas desconcentrado com JK.
b) ambos privilegiaram as indústrias de bens de consumo; no entanto, Vargas encarava as importações de produtos industriais como necessárias, fato que JK combatia com políticas protecionistas.
c) enquanto Vargas adotou como prioridades os capitais nacionais, os estatais e as indústrias de base, JK promoveu a organização do espaço industrial à custa da internacionalização da economia.
d) tanto Vargas como JK apoiaram-se no empresariado nacional que defendia a substituição das importações; no entanto, JK, com seu Plano de Metas, atrelou a industrialização à redução das desigualdades regionais.
e) enquanto Vargas se utilizou de uma tripla base de capitais estatais, nacionais e internacionais, JK, refletindo o momento mundial de expansão das multinacionais, apoiou-se somente nos capitais internacionais.

21. (Uerj 2017) Antecipando-nos à derrocada das forças subversivas, acionadas por dispositivos governamentais, que visavam à destruição do primado da democracia e à implantação de um regime totalitário, tivemos a lucidez e o patriotismo de alertar os poderes constituídos da República para a defesa da ordem jurídica e da Constituição, tão seriamente ameaçadas. Podemos hoje, erradicado o mal das conjuras comuno-sindicalistas, proclamar que a sobrevivência da Nação Brasileira se processou sob a égide intocável do Estado de Direito.
Adaptado de Ata da Reunião Ordinária do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, 07/04/1964.
O apoio da Ordem dos Advogados do Brasil à deposição do presidente João Goulart (1961-1964), como indicado no texto, insere-se no contexto de intensas polarizações de opiniões entre partidos e associações.
Essas polarizações expressavam posicionamentos distintos acerca da seguinte proposta do governo João Goulart:
a) implementação das reformas de base
b) política de desvalorização monetária
c) cerceamento da liberdade de imprensa
d) controle orçamentário dos poderes estaduais


22. (Upf 2017) A renúncia do presidente Jânio Quadros, em 25 de agosto de 1961, levou a uma grave crise institucional em razão do veto dos ministros militares à posse do vice-presidente, João Goulart, à presidência, como previa a Constituição.
Sobre esse contexto, analise as afirmações que seguem e marque V para as alternativas verdadeiras e F para as falsas.
( ) A Campanha da Legalidade, desencadeada no Rio Grande do Sul pelo governador Leonel Brizola, derrotou o golpe e garantiu a posse de João Goulart em 7 de setembro de 1961, mesmo que com poderes diminuídos pela adoção do Parlamentarismo.
( ) Jânio Quadros defendia a Política Externa Independente, que consistia na busca de uma terceira via para o Brasil entre os dois grandes blocos, capitalista e comunista.
( ) João Goulart estava em viagem aos países do bloco socialista para verificar como implantar o comunismo no Brasil, ação que era apoiada pelo conjunto da burguesia.
( ) A presidência de João Goulart (1961-64) foi marcada pelas reformas de base, que incluíam medidas nacionalistas, dentre as quais estavam a nacionalização de empresas concessionárias de serviço público, a estreita regulamentação da remessa de lucros para o exterior e a reforma agrária.
A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:
a) V – V – V – V. b) F – V – F – V. c) F – F – F – V.
d) V – F – V – V. e) V – V – F – V.


23. Exercício feito em sala. (0,5)

-------------------------------

-------------------------------


Procurando mais conteúdos para 9º ano? Clique aqui!


Gabarito:

1. B

2. C

3. C

4. C

5. D

6. C

7. E

8. D

9. D

10. E

11. B

12. B

13. A

14. D

15. A

16. A

17. C

18. C

19. C

20. C

21. A

22. E


Prova para download: Clique aqui




Comentários

Conteúdo Correspondente