Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Dinâmica para primeira aula criada pelo ChatGPT

Dinâmica para primeira aula criada pelo ChatGPT Pedi para o ChatGPT criar uma dinâmica para o primeiro dia de aula Veja no que deu...

Prova de História - 7º ano - 4º bim/2022

Mineração no Brasil Colonial - www.professorjunioronline.com



Prova de História - 7º ano - com gabarito - 4º bim/2022 



Prova de História - 7º ano - Com gabarito


Conteúdo da prova: Economia Mineradora
Série/Turma: 7º Ano
Bimestre: 4º 
Ano: 2022
Gabarito: Sim, para as objetivas




Abaixo, transcrição da prova de História - 7º ano - 4º bimestre, com gabarito. Arquivo para download e Gabarito das objetivas após a transcrição.


Transcrição da Prova


1. Explique cada um dos conceitos abaixo:
a) Bandeirantismo apresador:

b) Sertanismo de contrato:

c) Bandeirantismo prospector: 

d) Bandeirantismo de comércio (monções): 

2. Na sociedade mineradora, a Intendência das minas tinha a função de: (0,5)
a) Recolher os impostos de todo o ouro encontrado nas minas.
b) Enviar funcionários para o local da descoberta de ouro e dividir o terreno em datas a serem exploradas.
c) Garantir o abastecimento de pessoas escravizadas nas regiões das minas, principalmente africanos.
d) Explorar toda a região onde havia sido encontrado ouro, antes que aventureiros chegassem.
e) Encontrar regiões onde havia abundância de ouro, dividir o terreno entre nobres portugueses.

3. Na sociedade mineradora, as datas eram: (0,5)
a) Os dias da semana em que eram autorizadas as minerações.
b) O tipo de ouro encontrado nos leitos do rio.
c) Os lotes de terreno a serem explorados e que foram divididos pela Intendência das minas.
d) O imposto de 20% sobre o ouro encontrado na colônia.
e) Os locais da colônia onde a exploração aurífera era permitida apenas a membros da coroa real portuguesa.

4. Na sociedade mineradora, os faiscadores eram: (0,5)
a) Pessoas escravizadas ou livres que trabalhavam na mineração sem a ajuda de ferramentas, usando suas próprias mãos ou, no máximo, uma bateia.
b) Indígenas que, por conhecerem o território, eram encarregados de orientar o caminho a ser seguido pelas expedições mineradoras.
c) Pessoas livres encarregadas de iluminar as regiões mineradoras durante a noite, para que a exploração ocorresse initerruptamente.
d) Ex-escravos que conseguiam tornarem-se mineradores e conseguiam posição de destaque na sociedade.
e) Funcionários do rei, responsáveis pela cobrança dos impostos sobre o ouro que, por serem, muitas vezes, em pequenas quantidades, eram chamados de faíscas.

5. Assinale a alternativa que NÃO indica uma função das Casas de Fundição. (0,5)
a) Dividir as minas em datas a serem exploradas por quem tivesse interesse. 
b) Recolher o ouro colhido e fundi-lo. c) Cobrar o quinto. 
d) Registrar todo o imposto recolhido sobre o ouro. e) Intensificar a fiscalização sobre a região das minas. 


Continua...

-------------------------------

-------------------------------


6. Na sociedade mineradora, o quinto era: (0,5)
a) O imposto de 20% recolhido nas intendências das minas, cobrado sobre todo o minério encontrado na colônia.
b) O imposto recolhido nas casas de fundição sobre todo o minério encontrado na colônia, do qual, apenas 20% ficava com o minerador.
c) O imposto cobrado anualmente quando a região mineradora não atingia a cota de minérios exigida pela Coroa.
d) O imposto recolhido nas intendências das minas sobre todo o minério encontrado na colônia, do qual, apenas 20% ficava com o minerador
e) O imposto de 20% recolhido nas casas de fundição, cobrado sobre todo o minério encontrado na colônia.

7. Mesmo com o controle exercido pela Coroa portuguesa, existia o contrabando de ouro. Quem fosse pego com ouro sem o selo real podia perder todos os bens. As tentativas de contrabandear esse metal eram muitas, pois as pessoas consideravam os impostos abusivos. Portugal, por sua vez, acreditava que os impostos ainda eram baixos e que deveria aumentar essa cobrança. Ficou estabelecido, então, que a soma dos impostos deveria chegar ao mínimo de 1 500 quilogramas de ouro. Caso contrário, seria decretada uma prática chamada: (0,5)
a) Derrama
b) Quinto
c) Santinho do pau oco
d) Lavra
e) Imposto

8. A imagem ao lado representa: (0,5)
a) Uma moeda de ouro utilizada na metrópole.
b) Um documento colonial, inscrito em ouro.
c) Uma barra de ouro quintada.
d) Uma moeda de ouro utilizada na colônia.

9. Sobre a Guerra dos Emboabas, é correto afirmar que: (0,5)
a) Paulistas e estrangeiros tiveram boa convivência entre si, unindo-se, inclusive, contra os portugueses nessa guerra. 
b) Colocou em lados opostos portugueses e espanhóis pela exploração aurífera na região cortada pelo Tratado de Tordesilhas. 
c) Os paulistas achavam-se no direito de explorar o ouro por serem os primeiros a encontra-lo, não aceitando a ‘invasão’ dos emboabas. 
d) Com muito mais condições financeiras que os emboabas, os paulistas conseguiram se sobressair na exploração aurífera e conquistaram, junto aos portugueses, a exclusividade nessa prática na região de Minas Gerais. 
e) Nem paulistas, nem emboabas conseguiram se sobressair na exploração aurífera, que permaneceu nas mãos da população indígena por conhecerem melhor o território explorado.








Gabarito das objetivas

2. Alternativa B
3. Alternativa C
4. Alternativa A
5. Alternativa A
6. Alternativa E
7. Alternativa A
8. Alternativa C
9. Alternativa C

Comentários

Conteúdo Correspondente